E quando a criança não quer dividir?

Escrito em 02/11/2021
Daniella Faria


Oi amores, tudo bem?

Esse é mesmo um aprendizado e tanto. As crianças menores têm grande dificuldade de compartilhar por conta do quanto estão autocentradas e pelo quanto as conexões ainda acontecem em grande parte com os adultos. As conexões com outras crianças começam exatamente pelo mesmo interesse em objetos ou atividades e gradativamente a criança percebe que adora brincar com outra criança. Perceber esse processo acontecendo é lindo demais.

 O emprestar, o compartilhar nesse período é normalmente um grande desafio para as crianças e nós podemos ajudar. Podemos ajudar gerenciando o tempo de cada criança com o objeto e dando todo esse apoio na hora da espera. Vamos contar até 10 bem devagar e no 10 você entrega o carrinho para seu amigo, depois contamos de novo e no 10 ele irá te entregar novamente. Nesse espaço lúdico esperar a vez passa a fazer parte do brincar, uma experiência acompanhada que se concretiza com muita tranquilidade.

A partir dos 4 anos veremos as conexões acontecerem na relação com a outra criança e o emprestar pode ainda ser bastante desafiador. Como mediadores convidamos as crianças a chegarem a uma possibilidade que considere a ambos, tanto no compartilhar do brinquedo como na escolha das brincadeiras.

Todos esses momentos podem ser encarados como oportunidade de aprendizado, espaço para o treino do espaço de consideração. Por isso, nossa presença e compreensão deste aprendizado é tão importante. Quando não olhamos assim acabamos evitando esses momentos porque a criança ainda não consegue e o aprendizado se torna mais difícil. O caminho para o aprendizado está exatamente nestas oportunidades e no treino que oferecem.

Mais adiante veremos as crianças com dificuldade de emprestar alguns brinquedos específicos. Tudo bem, podemos mostrar para as crianças que quando vamos encontrar outras crianças para brincar, o brinquedo escolhido será compartilhado. Nesse sentido, há espaço para que ela deixe o preferido em casa e leve outro brinquedo para o compartilhar. Assim, chegamos a um espaço que considera a criança e ao mesmo tempo a convida para considerar o brincar e as outras crianças com quem vai encontrar. Quando olhamos para tudo isso como oportunidade de aprendizado, lidamos com todas as situações de uma forma mais leve, lúdica e como rica oportunidade na caminhada com nossos filhos. Vamos?

Com amor, Dani

Deseja marcar uma consulta particular, acesse aqui.

Participe do curso Educação Infantil Online, acesse aqui.