A potência do amor


Esse vídeo eu fiz pra vocês, mas confesso que fiz pra mim também. Quando essa carta chegou até minhas mãos, fiquei tão emocionada que não pude deixar de compartilha-la.

Por tantas vezes nos perdemos, nos distanciamos daqueles que mais amamos ou do que é mais importante para nós pela simples necessidade de termos razão, de estarmos certos, de ganharmos a discussão ou mesmo a briga. Entramos no silêncio, na distância, não abrimos mão desse lugar que, num primeiro momento, nos parece tão certo, tão seguro mas que, no fim, sempre nos deixa sós, arrependidos, chateados, tristes.

É difícil compreender por que fazemos isso e porque o fazemos com aqueles deveríamos mais nos entregar, confiar e mais abrir nossos corações – afinal, vencer a briga pra que? Ganhar a guerra fria do silêncio? Com que objetivo?

O amor, esse lindo, essa potência universal de conexão que tudo é capaz de tocar e transformar, está aqui dentro de nós e pode transmutar profundamente nossa forma de estarmos no mundo. Basta estarmos atentos às armadilhas de poder e nos experimentarmos na maravilha que é se entregar, abrir o coração, vencer o medo de se mostrar ao outro e perceber que, de repente, esse outro pode também sentir parecido com você ou esse outro tenha uma nova experiência. Que linda oportunidade teremos para aprender juntos.

Quando a mente, com seu pensamento crítico, repleta de julgamentos com relação ao outro e a nós mesmos, sai de cena, pelo menos por alguns instantes, somos capazes de sentir esse fluxo vivo que nos toca e nos coloca na condição de compreendermos as situações de outro ponto: da consciência, do Ser de luz – ponto que considera a todos e não mais e tão somente a mim mesmo.

Com todo meu amor e emoção!

Dani

Este post foi publicado emConversa com Criança. Bookmark o permalink. Comentar ou deixar um trackback:Trackback URL.

Comentar

Seu email nunca será publicado ou distribuído. Campos obrigatórios estão marcados com *

*
*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>